quarta-feira, 9 de abril de 2014

Acidente com 11 veículos em Boa Viagem gera comentários preconceituosos contra nordestinos

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Mais uma vez os nordestinos são vítimas de um preconceito que não tem limite e não respeita ao menos feridos em um acidente que chocou os recifenses. Depois da divilgação da matéria a respeito do sinistro envolvendo dois ônibus, oito carros e uma moto, nesta terça-feira (8), em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, internautas comentaram a publicação no site do G1.



Em uma postagen, o internauta identificado como Angelo Fernandes afirmou: "Meu Deus, chegou automóvel em Pernambuco, chegou tragédias!". Outro comentário, feito por Luis Abreu, diz: "Só pereba dirigindo nesse lugar".

Acidente envolveu onze veículos na Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press
Acidente envolveu onze veículos na Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press
Indignado com essa reação, um dos usuários do Facebook (nome preservado) que acompanha a página do Diario de Pernambuco enviou a reprodução dos comentários à reportagem. "Todo tipo de preconceito deve ser punido. Vamos deixar as autoridades tomarem as providencias, assim como fizeram há alguns meses, com uma jovem que cometeu o mesmo crime aqui mostrado", ressaltou.

Relembre - Os apagões sofridos pelo Nordeste, em setembro e outubro de 2012 e agosto de 2013, também serviram de estímulo para o preconceito nas redes sociais. Os episódios causaram polêmica entre os usuários do Twitter.

Outro caso clássico de preconceito contra os nordestinos na internet foi protagonizado pela estudante de Direito de São Paulo Mayara Petruso, em 2010. Depois do resultado da eleição presidencial naquele ano, ela postou no Twitter: “Nordestisno (sic) não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado”.

A mensagem teve desdobramentos. Na época, a Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco (OAB-PE) fez uma denúncia contra ela no Ministério Público Federal (MPF), em São Paulo, visando à abertura de ação penal pelos crimes de racismo e por incitação à prática de homicídio na internet.

A Justiça estabeleceu que ela ficasse presa por um ano, 5 meses e 15 dias. No entanto, a pena foi convertida em prestação de serviços comunitários e pagamento de multa. Além da denúncia no MPF, a estudante também foi demitida do escritório de advocacia onde estagiava e trancou a faculdade.

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/outros/ultimas-noticias/46,37,46,11/2014/04/09/interna_vidaurbana,498496/acidente-com-11-veiculos-em-boa-viagem-gera-comentarios-preconceituosos-contra-nordestinos.shtml