terça-feira, 31 de março de 2015

Confira como será o funcionamento dos Órgãos Públicos e Feiras durante a Semana Santa em Garanhuns



Na próxima quinta-feira, dia 2, será ponto facultativo nas repartições públicas municipais de Garanhuns. O decreto do Governo Municipal que determina o ponto facultativo foi publicado na edição do Diário Oficial dos Municípios de Pernambuco/AMUPE do último dia 27.

Devido ao feriado da Paixão de Cristo, na sexta-feira, dia 3, a Prefeitura só retomará o atendimento apenas na segunda-feira, dia 6.

A coleta de lixo domiciliar fica excluída dessa determinação e funciona normalmente durante o feriadão. Já a feira livre da Rua Oliveira Lima permanecerá na quinta feira, dia 2, ou seja, não haverá mudança do dia em decorrência do feriado da Semana Santa. As feiras livres da Central de Abastecimento de Garanhuns (Ceaga) e do bairro Boa Vista acontecerão normalmente no sábado, dia 4. Também não sofrerão alterações as feiras livres da Cecília Rodrigues (Cohab I), Santa Terezinha (Magano) e da Cohab II que acontecem no domingo, dia 5.

FISCALIZAÇÃO DE PESCADOS SERÁ INTENSIFICADA - A Vigilância Sanitária de Garanhuns e a Secretaria de Agricultura e Abastecimento iniciam, nesta quarta-feira, dia 1º, as atividades de orientação e fiscalização na venda de pescados e frutos do mar nas feiras livres e nos estabelecimento comerciais da Cidade. A medida tem como objetivo principal a garantia de qualidade dos alimentos, assegurando o bem-estar da população. As ações serão realizadas ao longo desta semana devido ao aumento do consumo de peixes em decorrência da Semana Santa.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Sanitária, Katharina Almeida, os peixes e os camarões frescos só poderão ser vendidos acondicionados em caixas de isopor e misturados com gelo, em quantidade suficiente para conservá-lo. “Além disso, é proibido o tratamento dos peixes no local das vendas. A retirada das vísceras e das escamas não deve ser feita no ambiente, ou seja, o peixe já deve estar pronto para comercialização”, completa. Os pescados que estiverem sendo comercializados de forma irregular serão apreendidos pelos agentes sanitários.