quinta-feira, 16 de abril de 2015

GARANHUNS: Proibição de mesas nas calçadas prejudica movimento de bares, cafés e restaurantes


Mesas de bares e cafés no Recife


Nesta quarta (15) ocorreu um fato que me deixou entristecido e revoltado. Encontrávamos-nos, pela manhã, sentados a mesa debaixo de uma amendoeira em frente ao Café Sete Colinas, quando fomos escorraçados por fiscais da prefeitura que nos impediram de lá ficar. A mesa que ocupávamos não impedia o trânsito de pessoas ou oferecia perigo aos transeuntes, só imitávamos o que ocorre nas grandes cidades do mundo, onde cafés, bares, tavernas e restaurantes colocam mesas na calçada como forma de atrair turistas e locais, movimentando o comércio, gerando renda e produzindo mais empregos. 

Café de Flore, em Paris
Nós, cidadãos que ali estávamos, fomos tratados com desprezo e falta de respeito por um poder público que existe em função do cidadão. Conheço mais de 16 cidades ao redor do mundo, e em todas elas mesas são colocadas nas calçadas e já se tornaram parte da paisagem. Aqui é crime, é pecado e uma série de outras coisas. 

Fica o meu protesto, minha indignação e minha repulsa ante tal atitude. Frisando bem que o que tem que ser visto e fiscalizado em Garanhuns está na educação, na saúde, na merenda escolar etc.

Abaixo foto de Lisboa com cadeiras e mesas na calçada sem redundar em pecado ou crime.

Antônio Cândido


                   OPINIÃO DO BLOGUEIRO RONALDO CESAR

AGORA COMIGO: O texto acima está postado no facebook de Antônio Cândido que reclama a questão da proibição, em Garanhuns, de estabelecimentos utilizarem praças e calçadas para colocar mesas e cadeiras para seus clientes. Isto atinge principalmente bares, cafés, restaurantes e lanchonetes. Não sei se tem legislação sobre o assunto, mas cabe revisitar o tema, pois as cidades turísticas incentivam este lazer urbano, que é um forte segmento da economia, principalmente em Garanhuns, que não tem tantos equipamentos de diversão popular.

Esta proibição entra em contradição quando o Espaço Colunata é utilizado como ponto comercial constantemente, com o consentimento da prefeitura. São dois pesos e duas medidas?

Sinceramente, acho coisa tão comum, que nem precisa visitar o exterior, como fez meu amigo Cândido, pois em todo lugar, todo mesmo, as pessoas conversam em mesas de bares e cafés que podem ocupar parte das calçadas, contudo, precisa ser normatizado.

As pessoas querem tomar um chopp ou um café, conversando, e olhando o movimento das ruas.

E vocês, o que acham? 

Fonte: http://blogdoronaldocesar.blogspot.com.br/