quinta-feira, 9 de julho de 2015

25º FIG: Medidas de Segurança são definidas em Audiência Pública. Praça vai fechar se atingir Capacidade Máxima



Foi promovida uma Audiência Pública, no auditório do Ministério Público, para definir parte das ações que serão executas durante a 25ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns. As autoridades responsáveis por executar e planejar o FIG deram início às discussões a cerca do evento. A audiência foi presidida pela promotora de Justiça da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Garanhuns, Marinalva de Almeida.

Entre as definições ficou acordado que toda a área do Festival será cercada e não será permitida, novamente, este ano, a entrada de vasilhames de vidro – os mesmos só serão comercializados dentro do evento e apenas nos chalés, não sendo permitido sair do local portando o objeto. A Polícia Militar também ressaltou a importância de se manter o que foi firmado em 2014 no que diz respeito ao fechamento da Praça Cultural Mestre Dominguinhos quando ela se encontrar em seu limite para comportar o público.

Em relação ao horário de funcionamento, o polo Mestre Dominguinhos funcionará até às 3h da manhã nos dias de semana e, nos finais de semana, até às 3h30min, ambos acrescentando 30 minutos para a evacuação do local. A audiência firmou também que a entrada de crianças – de 0 a 12 anos de idade incompletos –, só será permitida na companhia dos pais ou responsável legal; a entrada de adolescentes – de 12 a 18 anos incompletos -, só será admitida na companhia dos pais, responsável legal, ascendente, descendente colateral até terceiro grau, ou terceiros devidamente autorizados pelos pais, portando documento de identificação para comprovar a relação de parentesco e responsabilidade.

De acordo com a promotora Marinalva de Almeida, ainda não foi firmado o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). “Entre outras questões, um dos motivos para que isso ainda não tenha sido feito, é justamente porque a Polícia Civil ainda vai fazer reuniões junto às autoridades do Estado para resolver essa questão do atual movimento de reivindicação”, disse a promotora.

Representantes das Secretarias de Turismo, Cultura e Assistência Social, Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transportes (AMSTT), Procuradoria Municipal, Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.